Páginas

segunda-feira, 31 de julho de 2017

eQSL de ZS6BGH de Kocksoord Randfontei: África do Sul


domingo, 30 de julho de 2017

eQSL de PU2KIV de Assis - SP: Brasil



Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado 
Local: Belo Horizonte 
Distância: 852,3 km

sábado, 29 de julho de 2017

sexta-feira, 28 de julho de 2017

quinta-feira, 27 de julho de 2017

quarta-feira, 26 de julho de 2017

eQSL de CE2WZ de La Serena: Chile


Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado 
Local: Belo Horizonte 
Distância: 4.196km

terça-feira, 25 de julho de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

Dia de instalação da EF-SWL com RG58

Fazia tempo que esperava por esse cabo. A última informação sobre a encomenda no site dos Correios havia sido atualizada em 12/07. O coaxial estava atrasado e abri no dia 21 uma reclamação. Não sei se devido à minha reclamação, mas hoje o objeto foi entregue em minha casa. Foi a primeira vez que recebi uma encomenda dos Correios em pleno domingo, antes do almoço.


 Embora com atraso, fiquei feliz, pois pude aproveitar meu tempo livre para esticar a minha antena PAR EFSWL no quintal e conectá-la ao meu rádio. A ligação foi feita mais ou menos assim, porém o ângulo de subida ficou bem maior:

A linha mais grossa representa o cabo coaxial RG58

 


Aproveitei ainda e fiz o aterramento da antena, embora tenha utilizado um varal de arame comum, ficando ainda de comprar uma cordoalha de cobre para ligar uma barra à outra. Utilizei duas barras de 1 metro posicionadas em paralelo. A distância entre elas é muito menor do que a representação na imagem, lembrando que a antena possui cerca de 13 metros. Creio que instalei com intervalo de 1 metro e meio entre as barras.

Os resultados de recepção foram muito bons para um dia em que a propagação não estava aparentemente uma maravilha. Na minha opinião, excelentes resultados na banda de 40 metros. Foi possível ouvir Radioamadores de diversas partes do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará e Mato Grosso do Sul, alguns utilizando 100W de potência.

Foi a primeira vez que utilizei uma longwire balanceada e a primeira vez que utilizei uma antena aterrada, embora o receptor Delta 500 não estivesse ainda aterrado.

Minha mãe que não é entendida no assunto fez o seguinte comentário:

"Eu nunca ouvi esse rádio com um som tão bom, tá pegando muito bem. Na época do Dô (meu tio e antigo dono do rádio - Silent Key) não era tão bom assim, tinha muito mais chiado. O chiado está baixinho, tá muito mais limpo".

Realmente o noise floor parecia menor, o ponteiro do S meter estava praticamente no 0, subindo apenas quando havia um ruído mais forte ao mudar de frequência ou uma transmissão em andamento, sem citar a interferência costumeira de uma cerca elétrica do vizinho. Antes do aterramento e do balun chegava a 4dbs apenas de ruído!!!



sexta-feira, 21 de julho de 2017

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Melhorando as escutas: aterramento de antena

Chegaram agora pelos Correios as duas barras que comprei para aterramento da antena EF-SWL da Par Electronics que já vem com conexões para aterramento na caixinha do balun.



Sei que não é o melhor para a finalidade, pois não são barras muito grossas e não são de cobre puro, apenas cobredas eletroestaticamente. Certamente haverá um desgaste com o tempo. De qualquer forma, elas estavam com um bom preço (R$49,00 o par, já com os grampos da haste do terra para afixação da cordoalha de cobre para ligação ao balun).  Acho que irei aterrá-las em paralelo com uma distância de um metro entre elas.

O manual da antena diz que a melhor posição é em slope, mantendo o balun o mais próximo possível do chão para um caminho de aterramento mais curto e consequentemente mais eficaz. Irei testar diferentes ângulos para recepção e ver se há diferença no que consigo ouvir.

Pretendo também testá-la na posição horizontal, utilizando uma árvore alta para esticá-la. A desvantagem da posição horizontal, é que o aterramento não é possível, ou se faz de uma forma ineficiente, pela distância do chão.

A árvore mais alta de meu quintal é um abacateiro de cerca de 20 metros de altura. Não sei se consigo suspendê-la tão alto assim, mas é possível levantá-la ao menos até 8 ou 10 metros do solo. Moro em uma casa de dois andares com pé direito alto, então creio até esta faixa de altura eu conseguiria mantê-la nivelada horizontalmente, se usar algum mastro para ganhar mais 2 ou 3 metros acima do telhado.

Para que a antena ficasse horizontal a 20 metros do solo, seria preciso uma torre para mantê-la nivelada, inviável. Ainda assim poderia tentar levantá-la bem alto, mas acabaria ficando na verdade como uma slope, porém terminando em um ponto mais alto, não mais alto do que 15 metros, que é o comprimento do cabo flex weave original da antena. Nada impede que o teste seja feito com outros fios de outros comprimentos, aproveitando-se o balun.



Vale ressaltar que um aterramento efetivo de uma estação de rádio, sobretudo para transmissão, deve ser feita com bastante conhecimento de causa, preferencialmente por um profissional capacitado. Como no meu caso trata-se de um aterramento de RF para uma antena passiva, são menores as minhas preocupações.

Nunca utilizei aterramento em meus rádios e antenas, esta será minha primeira experiência. Espero conseguir reduzir o ruído de fundo e também as interferências eletromagnéticas indesejáveis dos meus vizinhos e eventualmente de minha própria casa. A ideia geral é manter o nível de ruído baixo para que se possa ouvir os sinais mais fracos.

eQSL de CX9BU de Montevideo: Uruguai


Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
Local: Belo Horizonte 
Distância: 2.511km 

eQSL de PD1B: Holanda









PD1B: Netherlands 
 Receptor: Delta 500
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
Local: Belo Horizonte
Distância: 9.189 km

quarta-feira, 19 de julho de 2017

QSL de Deutsche Welle

Transmitindo a partir de Cypress Creek - EUA

Receptor: Tecsun R9012 
Antena: Telescópica 
Local: Belo Horizonte 
Distância: 1.460km

terça-feira, 18 de julho de 2017

Nova antena: EF-SWL da Par Electronics


Chegou hoje a EF-SWL da Par Electronics, fabricada na realidade pela LnR Precision. Ela funciona apenas para recepção e abrange de 3 a 30 Mhz. Passei uma camada de fita isolante em volta da caixa do transformador de impedância por garantia, embora pretenda mantê-la dentro de outra caixinha plástica vedada contra intempéries.


A cordinha amarela de polietileno presa a um dos isoladores foi uma cortesia do vendedor e facilitará a instalação. O coaxial para ligação ainda não chegou. Em breve irei suspendê-la no quintal para fazer as primeiras escutas. 

eQSL de PQ5B de Rancho Queimado - Santa Catarina: Brasil


Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
Local: Belo Horizonte
Distância: 1.323km 

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Tecsun pl310et: mais uma etapa vencida

Boa notícia!

Meu Tecsun PL 310et foi hoje liberado sem tributação pela Receita Federal do Brasil. O próximo passo é aguardar o objeto ser encaminhado para a Unidade Operacional em Belo Horizonte e logo após para  a Unidade de Distribuição. Pelas minhas experiências, os Correios não atualizam mais o site após ter sido liberado sem tributação. Vamos ver quanto tempo levará até a entrega.
Objeto comprado na China foi encaminhado via Swiss Post

eQSL de PY1PDF de Rio de Janeiro: Brasil


Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
Local: Belo Horizonte
Distância: 439km

domingo, 16 de julho de 2017

Propagação de outono


Ontem fiz uma modificação no tamanho do cabo coaxial que uso como longwire, passando de 10 para 20 metros, e modificando a posição de norte-sul para sudoeste-nordeste, mas a propagação não está ajudando para ver se esta modificação totalmente aleatória surtiu algum efeito.

Não sei se irá melhorar no inverno, mas por enquanto essa "propagação de outono" está muito ruim. Quem sabe nos 160m não esteja rendendo alguma coisa? Ao menos em CW.
Não tenho como saber, pois não tenho equipamentos capazes de ouvir tão alta faixa.

Praticamente todas as bandas estão "fechadas" hoje, com exceção dos 17/15m (razoável) e dos 6m. O jeito é aguardar. 









eQSL de VE7FCO de Nanaimo: Canadá


Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
Local: Belo Horizonte
Distância: 10.985km

eQSL - PT2CM - GRECAM - Scout Ham Radio Club: Brasília

GRECAM - Grupo de Escoteiros de Rádio

Receptor: Delta 500 
Antena: Longwire de 10 metros entre a lage e o telhado 
Local: Belo Horizonte 
Distância: 736km 

sábado, 15 de julho de 2017

Ondas de Rádio


Fiquei cerca de um ano sem me dedicar muito ao hobby e por consequência disso fiquei sem atualizar o blog. Além dos estudos, os motivos que me deixaram um pouco dessintonizado da Radioescuta foram os seguintes:

  • Meu Tecsun R9012 caiu dentro de um tanque com água e estragou. ¬ ¬
  • Meu Transglobe queimou devido a um curto fechado no fio de alimentação AC. :-/
  • Meu Telefunken Opus HiFi 6060 começa a apresentar um cheiro de queimado, sendo aconselhável deixá-lo desligado até que possa ser verificado em uma bancada eletrônica. :-|
    Nem sequer o rádio do meu celular LG estava disponível, pois a entrada para o fone de ouvido ficou frouxa e deixou de funcionar com menos de um ano de uso. O que me restou em 2016 foi o meu bruto Delta 500, mas que era utilizado apenas para as escutas de Radioamadores e o meu SDR, cuja antena não conseguia captar muitas coisas. Hoje estou usando uma antena melhor e fazendo bom uso dele.

    O Transglobe enviarei no próximo mês ao PY2MOK para análise. Ele não cobra pelo orçamento e possui mais de três décadas de experiência no reparo de rádios Transglobe.

    Muitos QSLs que venho postando são antigos, então levará algum tempo até que comecem a surgir novas confirmações. As escutas serão retomadas inicialmente a partir do  Tecsun 310et que está para chegar.

    A compra do Tecsun foi realizada em um site chinês. Considero as taxas de cartões de crédito arbitrárias e abusivas, então acabei optando pela adesão de um cartão do tipo pré-pago sem anuidade para comprar rádios e acessórios para o hobby. No meu caso, contratei o PagSeguro. Este tipo de cartão favorece o controle financeiro, já que em tese você não pode comprar se não tiver o valor disponível, semelhante aos créditos de celular. Faço o pagamento do boleto e o valor é creditado em meu cartão internacional. A taxa para compras no exterior é padrão: 5% sobre a fatura. Há outras opções de pré-pagos, mas esta me pareceu mais vantajosa, por não exigir um mínimo de recarga mensal (cuidado com os falsos pré-pagos...ou falsos cartões "sem anuidade"), limitando apenas que sejam feitas no máximo duas recargas em um intervalo de 30 dias. 

    Para minha surpresa, o pacote foi postado a partir da Suiça, o que fez com que chegasse ao Brasil mais rápido. Aliás, muito mais rápido, já que em apenas 4 dias já havia sido recebido pelos Correios do Brasil. Algo inusitado, levando-se em consideração que as postagens não prioritárias da Europa para o Brasil levam em média 15 dias. O rádio já se encontra no Brasil desde o dia 07 de julho, ficando agora a cargo da Receita Federal para que seja liberado sem tributação. Pelas experiências que tive, o processo é bastante demorado.

    A vantagem de se importar é que se pode economizar na compras cujo valor não ultrapasse os 100 dólares (margem livre de tributação). A desvantagem é que você não recebe a encomenda em um par de dias (Sedex) ou de 4 a 14 dias (PAC). Leva-se até 90 dias para receber um produto comprado no exterior - e há relatos de casos em que a Receita taxou um produto que não poderia taxar, o que obriga o consumidor a pagar a taxa para retirada e depois entrar com um processo de revisão de tributo, o que me parece bastante burocrático e muito chato. Além disso, um eventual processo de troca torna-se muito mais desgastante do que o normal.


    QSL de Radio Romania International: Bucharest

    Infelizmente a frequência ouvida não foi descrita no QSL
    Receptor: Tecsun R9012 
    Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado 
    Local: Belo Horizonte
    Distância: 9.989km

    sexta-feira, 14 de julho de 2017

    eQSL de R6AF: Novorossiysk: Rússia

    Receptor: Delta 500
    Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
    Local: Belo Horizonte 
    Distância: 10.973km

    quinta-feira, 13 de julho de 2017

    eQSL de 3D2MR Mal Ellis de Nausori: Fiji

    Uma daquelas raras escutas da Oceania no Brasil
    Receptor: Delta 500 
    Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado 
    Local: Belo Horizonte 
    Distância: 13.747 km

    eQSL de CQ7UP de Coyhaique: Chile



    Receptor: Delta 500
    Antena: Longwire de 10 metros posicionada entre a lage e o telhado
    Local: Belo Horizonte
    Distância: 4.497km

    quarta-feira, 12 de julho de 2017

    Evitando interferências: supressores de ruídos eletromagnéticos



    Se não posso evitar o ruído interferente que vem de fora, então devo ao menos cuidar das fontes emissoras de ruído que partem de dentro de minha própria casa. De uns tempos para cá passei a tomar algumas medidas para conseguir diminuir os ruídos causados por emissões eletromagnéticas indesejadas e que são tão prejudiciais às escutas de rádio. Algumas vezes cheguei a desligar a chave geral de casa quando estava sozinho, de forma a notar com maior exatidão a quantidade de ruídos em meu receptor. Para isso eu deixava o dial do rádio em um ponto sem transmissão. Um SDR também pode auxiliar muito na investigação de interferências, pois é possível visualizar graficamente o espectro. Era impressionante a quantidade de ruídos vindos da própria rede elétrica!

    Venho substituindo gradualmente as lâmpadas fluorescentes por lâmpadas do tipo LED. O ruído era notável no quarto onde mais gosto de fazer escutas. Depois da troca, ao apagar e acender o interruptor, parei de ouvir o ruído interferente da lâmpada. Uma pequena vitória.

    As cercas elétricas costumam ser um problema sério de interferência quando não estão aterradas. Chega-se a ouvir o "tec-tec-tec-tec-tec" durante todo o tempo. Um inferno! Em minha residência a cerca foi devidamente aterrada e não gera mais ruídos. No prédio vizinho a cerca não era aterrada, mas após uma conversa, foi aterrada e o problema foi resolvido.

    Outra origem de ruídos era a fonte genérica que utilizava no meu antigo computador. Como montei um novo, instalei pela primeira vez uma fonte com PFC ativo da EVGA com todas as certificações e filtros esperados. Trata-se de uma fonte econômica e silenciosa, não só pela ventoinha, mas pela não geração de ruídos - se gera algum ruído não sou capaz de notar, ao contrário da antiga que era uma fonte inesgotável de interferências. 

    As fontes genéricas, além de ineficientes e perigosas, em geral não possuem componentes de boa qualidade e não possuem um estágio decente de filtro de transientes. Uma boa fonte deve ter bobinas de ferrite, capacitores cerâmicos azuis de boa qualidade e capacitores de poliéster metalizados. Algumas fontes sequer possuem varistores, este último ítem imprescindível à proteção da fonte e dos componentes de possíveis picos de tensão.

    Em minha casa há outras fontes e equipamentos que não possuem um cabo com um supressor de ruídos. Sendo assim, comprei hoje pelo Ebay um kit de 5 supressores de ruído de 3.5mm e outro com protetores de 7mm.  Caso os de 7mm não sirvam nos meus cabos mais grossos (monitor, televisão, decodificador de TV, etc), mais tarde comprarei os de 9mm.


    Noto que muitos equipamentos que comprava antigamente, tais como scanner, impressora, gravador externo de DVD, HD externo, carregador de celular, etc, costumavam vir com cabos contendo supressores de ruído. Hoje essa preocupação parece que está deixando de existir e em alguns casos chegamos ao cúmulo do fabricante nem sequer fornecer um cabo de comunicação do equipamento com o computador, o que constatei ao comprar uma impressora da marca Brother que veio sem cabo USB. Outras marcas fazem o mesmo. Não acho que faça sentido algum fazer com que o consumidor saia de casa para comprar um cabo para ligar o equipamento que adquiriu.



    A ideia dos supressores surgiu a partir de um experimento que fiz. Meu quarto está próximo à cozinha e sempre que o fogão tinha o seu acendedor elétrico ativado, gerava um ruído forte no meu rádio. Cortei o cabo pela metade, instalei um ferrite circular, soldei os fios, encapei o cabo e passei fita isolante por cima do ferrite deixando-o firme. A interferência sumiu na maioria das faixas como por exemplo em 7Mhz.  Ainda se ouve muito baixinho (quase não se ouve) em 3,5Mhz. O ruído era realmente forte, chegando a se sobressair durante a recepção de sinais mais fracos. Mesmo que por um breve instante, a situação me incomodava um pouco. A vantagem dos supressores acima, é que eles evitam que os cabos sejam cortados para fazer a adaptação. São de encaixar.

    Não sei até que ponto estes supressores atenuarão os ruídos restantes, mas resolvi testá-los com base nessa tentativa que fiz e que deu certo. Os dois kits totalizando 10 unidades me custaram menos de R$ 9,00. Acredito que o gasto (gasto? investimento!) não será em vão. Irei instalá-los em diversos equipamentos de uso contínuo como no roteador de Wifi - que em si é um problema, impressora, caixa de som, filtro de linha, geladeira, carregador de celular, etc. 
    A ideia é tornar as escutas em meu "shack" cada vez mais confortáveis, livres de QRM.

    terça-feira, 11 de julho de 2017

    eQSL de OO2RR: Jataí - Goiás


    Receptor: Tecsun R9012 
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte
    Distância: 849km

    segunda-feira, 10 de julho de 2017

    Nova antena para escuta: EF-SWL


    A antena EF-SWL originalmente produzida pela Par Electronics e agora pela LNR Precision pode até não ser uma das mais famosas no Brasil, mas certamente está entre as mais bem avaliadas pelos Radioescutas e Radioamadores.

    Foto de divulgação da mercadoria

    No tradicional site Eham.net a antena recebeu até hoje 44 avaliações, obtendo a nota 5.0 em 5 na média de avaliações, algo supreendente se levarmos em consideração o alto nível de criticismo dos participantes daquele fórum.


    Trata-se de uma antena passiva do tipo "End-fed", projetada para cobrir uma grande faixa do espectro HF (1 a 30 Mhz). Ela possui um casador de impedância (balun) do tipo 9:1 em núcleo binocular e 13,71 metros de comprimento, possuindo um isolador para afixação.


    Ela tem uma conexão com acabamento em prata e tratamento em Teflon (o que evita contato com a água) na conexão SO-239. Oferece ainda conexões configuráveis para aterramento. O usuário pode aterrar na posição A ou B ou fazendo uma ligação conjunta de A+B, conforme os testes em seu local de escuta.

    Foto de divulgação da mercadoria

    Outro dia navegando pelo Mercado Livre me deparei com um anúncio de um experiente DXista brasileiro. Ele estava vendendo a EF-SWL.

    Fiz minhas buscas em sites estrangeiros, li as avaliações e pude notar que era muito difícil encontrar pontos de vista depreciativos em relação à performance da antena.

    Ulysses me cobrou um valor realmente justo, principalmente se for comparado ao preço da antena em sites americanos. A média lá fora é de U$ 75.00. Fiz a conversão pela taxa de câmbio na data da compra e percebi que paguei menos do que isso por uma antena de segunda mão, mas que havia sido pouquíssimo utilizada, cerca de um ano. Vê-se pelas fotos a sua boa conservação.

    Após ver algumas comparações desta com outras antenas, tais como Delta Loop e G5RV e por já estar com vontade de experimentar (finalmente) uma antena longwire balanceada, acabei por comprá-la. O atencioso vendedor me explicou que estava fora de São Paulo e que postaria hoje o produto e assim o fez. Mal posso esperar!

    Foto de divulgação da mercadoria

    Muitos diriam que se trata apenas de mais uma longwire com balun. Nada demais, até mesmo muito curta, talvez. Para ser tão bem cotada, algo deveria ter de especial. Fui atrás da informação. Pelo que li, a antena é construída com a tecnologia Flex-Weave, isto é, a partir de fio #36, sendo 168 voltas que compõe o radial, o que a torna extremamente resistente e flexível ao mesmo tempo. O fato de não deformar ao ser enrolada faz com que seja uma excelente antena para encontros DX. 

    O Flex-Weave começou a ser produzido em 1988 pela Davis RF, sendo considerado o fio mais versátil para antenas, sendo utilizado comercialmente, militarmente e por amadores. Possui acabamento de isolamento em polietileno durável para uso em ambientes hostis, suportando ao longo dos anos até mesmo as sequências de chuvas ácidas. 


    A promessa é de que ele não corrói ao longo dos anos como os demais fios e também pode ser amarrado em nós, além de ser mais fácil de ser soldado.  

    O Flex-Weave suporta uma pressão de até 127 kg (280 libras), acho que não preciso dizer mais nada sobre a sua resistência, isto por si só já é algo muito interessante.

    Segundo o seu fabricante, o Flex-Weave é uma espécie de "Cadillac" das antenas aéreas, cuja qualidade foi atestada por Radioamadores famosos, tais como WA6PJR e N8UG, este último considerado como uma espécie de "guru" dos cabos e fios em Radioamadorismo. O Flex-Weave é vendido também em metros nos Estados Unidos.

    Ainda não me decidi se irei utilizá-la na posição L invertido, horizontal ou vertical. Aliás, tenho um arco de 0 a 180 graus para escolher um ângulo "slope", muitos testes serão feitos.  

    Foto de divulgação da mercadoria
    Também já estou pensando como irei aterrá-la. Já assisti alguns vídeos mostrando a diferença que um aterramento faz na diminuição dos ruídos / interferências. Tenho disponíveis apenas duas estacas de 1/2 polegada cobreadas, de 1 metro cada. Ideal que fossem de puro cobre e provavelmente não resistirão muito tempo, mas creio que se ligá-las em paralelo, conseguirei diminuir em alguns DBs o nível de ruído. Estou em plena área urbana e os apartamentos vizinhos ficam a cerca de 7 metros de minha base de escutas. Nunca utilizei uma antena aterrada, mas como esta já vem com a facilidade para aterramento, farei mais pesquisas a respeito para fazer o melhor uso possível. 

    Para obter o máximo proveito da EF-SWL comprei ainda na GalloShop 20 metros de cabo coaxial flexível RG-58 da RFS-KMP, cuja blindagem é de 96%. O cabo já vem montado.


    Segundo a RFS-KMP, "A linha de cabos RG da família Radioflex é formada por cabos com impedância de 50 e 75 Ohms e segue as exigências da Norma MIL-C17 e a Resolução Anatel No. 470.

    Algumas de suas aplicações:

    • Sistemas de comunicação via satélite:
      Infra-estrutura de transmissão e recepção de dados.
    • Equipamentos de Telecomunicações
    • Sistemas de segurança: Controle de câmeras de CFTV e sistemas de incêndio.
    • Broadcast: Redes e estúdios de Rádio e TV abertas.
    • TV por assinatura: TV paga
    • Sistemas militares: Equipamentos militares de defesa e monitoração.
    • Equipamentos de medição: coleta de dados comerciais, industriais e científicos.



    Camadas do RG58 da KMP


    Pelas minhas medições, este comprimento é o ideal para uso em meu lote residencial. Também pela primeira vez terei uma antena ao ar livre, já que sempre utilizei a longwire esticada entre a lage e o telhado, não por falta de espaço, mas por simples comodidade. Utilizar uma antena assim desta forma seria um desperdício.

    O conector serve perfeitamente no meu Delta 500, mas preciso pesquisar como adaptá-lo para a conexão do tipo P2, de forma que possa ser acoplado ao meu Tecsun 310et que está por chegar. Acho que a garra "jacaré" vai ser a minha escolha primeira. Uma ponta no PL, a outra no P2 metálico.

    Outras informações sobre esta antena podem ser lidas (em inglês) no seu manual.














    QSL de Family Radio: Estados Unidos



    Receptor: Tecsun R9012 
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    domingo, 9 de julho de 2017

    QSL de RNZI: Nova Zelândia


    Até o momento esta foi a maior escuta DX que já fiz em termos de distância.



    Receptor: Tecsun R9012
    Antena: Longwire instalada entre a lage e o telhado (não me recordo a metragem, na ocasião estava testando diferentes metragens, mas acredito que cerca de 20 metros)
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    Quem escuta Ondas Curtas regularmente sabe que não é em qualquer momento que se tem a sorte de ouvir uma emissora da Oceania aqui na América do Sul.

    A escuta foi feita em uma madrugada e só foi possível identificar a emissora porque utilizei fones de ouvidos de qualidade. Ainda assim precisei me concentrar muito para conseguir ouvir o sinal muito débil, abafado pelo grande fade e excesso de ruídos.

    Através de uma descrição detalhada da programação, recorri à lista de discussão por e-mails do DXCB e foi então que me informaram sobre a RNZI que até então desconhecia e se tornou uma das minhas emissoras prediletas. Embora não pelo rádio, sempre acesso o website deles para ouvir a programação com uma regularidade quase diária.

    Infelizmente eles cobram uma pequena taxa em dólares pelo QSL, mas me enviaram esta confirmação eletrônica. Ainda tentarei obter o QSL em papel que dizem ser muito bonito. 

    sábado, 8 de julho de 2017

    QSL de Radio Slovakia

    Detalhe para a redação em francês

    Receptor: Tecsun R9012
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    sexta-feira, 7 de julho de 2017

    QSL de NHK: Japão




    Receptor: Tecsun R9012 
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    quinta-feira, 6 de julho de 2017

    QSL de Deutsche Welle: Alemanha

    Cartão temático do documentário de animação Walled In produzido pela DW-TV


    Receptor: Tecun R9012 
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    quarta-feira, 5 de julho de 2017

    Dica: Desencapador de cabo coaxial


    Nós que estamos sempre utilizando cabos coaxiais para ligarmos nossos rádios às antenas de Radioescuta e de Radioamadorismo, sempre nos deparamos com a dificuldade de manuseio destes cabos. Chegou hoje pelos Correios o meu desencapador.

    A bitola dos cabos pode variar e suas respectivas camadas de blindagem  variam bastante de espessura e de qualidade. O desencapador funciona com diferentes cabos: RG58, RG59, RG6 e RG213.

    Nem sempre com o auxílio de uma tesoura, estilete ou canivete consegue-se trabalhar o cabo sem ferir o condutor central, sendo requerida uma certa prática para se chegar a um resultado uniforme e bem acabado.


    No Youtube há diversos vídeos tutoriais e de apresnetação do produto. 




    O desencapador de cabos coaxiais é um instrumento indispensável aos técnicos do ramo de vídeo-monitoramento e de instalação de televisão por assinatura.


    Sempre que houver necessidade de construir um rabicho de extensão para ligar o rádio a um dispositivo acessório, tal como um medidor de onda estacionária, caixa seletora de antenas ou mesmo quando vier a a construir baluns caseiros (ugly baluns) ou antenas, o desencapador estará sempre à mão para tornar o trabalho mais caprichado e principalmente mais rápido. É baratinho. Comprei o meu por menos de R$5,00 no Ebay

    QSL de PS5A: Maringá, Paraná

    "Assinado" em nome do Contest Team PS5A
    Receptor: Delta 500 
    Antena: Longwire 10 metros instalada entre a lage e o telhado
    Local de escuta: Belo Horizonte
    Distância: 914 Km

    terça-feira, 4 de julho de 2017

    QSL de CRI: China




    Receptor: Tecsun R9012
    Antena: Telescópica
    Local de escuta: Belo Horizonte (dentro de casa)

    PL310ET da Tecsun: Meu primeiro receptor de OC digital


    Sem levar em consideração meu dongle SDR RTL2832U (primeira versão), comprei em junho meu primeiro receptor digital, o Tecsun PL310ET. 

    Trata-se de uma evolução do modelo PL310, tendo como diferencial o sistema ETM desenvolvido pela Tecsun para realizar varreduras de frequências sem sobrescrever as memórias já gravadas.  
    Versão preta. Disponível também na versão prata.
     
    Ele tem uma boa iluminação para facilitar as escutas noturnas, mostra a temperatura local e horário. A função alarme é algo que será muito útil, pois às vezes esqueço de tirar o celular do perfl silencioso/vibrar e o despertador não toca. Ele desperta com buzzer ou com uma emissora, perfeito!
    Tecsun PL-310ET - Um rádio bonito

    O rádio aceita carregar as pilhas diretamente nele através da porta USB, o que pode ser muito útil em um momento de "emergência", embora irei carregá-las em um carregador externo.  

    A conexão para antena FM e OC externa é também um grande granho deste modelo em relação a outros portáteis da Tecsun. 

    Tecsun PL310ET: Portátil com conexão para antena externa.
     Através de alguns vídeos no Youtube, percebi que o receptor vem  com um manual em chinês, o que me levou a baixar o manual no formato .pdf em inglês para conhecer o produto em detalhes antes dele chegar.


    Tecsun PL310ET - O que vem

    Junto do rádio vem uma bolsa para proteção e um fone de ouvido simples.

    A entrega deve demorar bastante, pois fiz uma importação. Quando ele chegar farei alguns vídeos de minhas escutas.

    segunda-feira, 3 de julho de 2017

    Listas de discussão sobre Radioescuta



    O meu primeiro contato com DXistas se deu virtualmente através da mais antiga lista sobre Radioescuta do Brasil, a lista do DX Clube do Brasil por volta de 2002. Não é preciso ser associado ao DXCB para integrar a lista.

    É interessante notar que as redes sociais mais tradicionais por e-mail seguem  ativas.Estive analisando recentemente o volume de mensagens em algumas listas de discussão e constatei que embora tenha havido uma diminuição de tráfego, elas não foram deixadas de lado após a criação de diversas páginas e grupos de discussão no Facebook e Whatsapp.


    Se você não está familiarizado, listas de discussão permitem a troca de e-mails (e algumas vezes envio de anexos) entre membros de um mesmo grupo. O acesso se dá mediante cadastro e o serviço em geral é oferecido gratuitamente. Algumas listas demandam uma justificativa ou apresentação do membro para que possa ser aceito - nada demais.

    Uma mensagem escrita por um membro é enviada para a lista e é replicada automaticamente na caixa postal de e-mail de cada um dos cadastrados. As listas costumam ter regras bastante claras, geralmente enviadas ao usuário recém chegado. Há moderação de uma pessoa ou um grupo de indivíduos para evitar SPAM e outros abusos.

    As mensagens enviadas por um membro para a lista são registradas em um arquivo que torna-se "eternamente" pesquisável. 


    Para quem não está habituado, sugiro a leitura do artigo da Wikipedia sobre Netiqueta.

    A seguir, algumas tradicionais listas sobre Radioescuta.

    Quase sempre há possibilidade de se optar por receber cada e-mail enviado ou um resumo diário ou semanal, caso o usuário não tenha tempo suficiente ou considere excessivo o volume de mensagens.


    www.radioescutas.com Lista de discussão do DXCB
    http://groups.yahoo.com/group/ut-br Utilitárias Brasil
    http://groups.yahoo.com/group/fmtvbr Dexismo: FM
    http://groups.yahoo.com/group/conexiondigital/ Resumo semanal
    http://groups.yahoo.com/group/condiglist  Conexion Digital
    http://br.groups.yahoo.com/group/dexismo/ Atividade DX Eletrônico
    http://br.groups.yahoo.com/group/mw-br Lista Ondas Médias Brasil
    http://br.groups.yahoo.com/group/rx-br Receptores & Antenas Brasil


    Algumas listas se voltam para temas específicos como DXismo em FM ou escuta de estações utilitárias, outras são mais abrangentes. A lista que considero realmente indispensável é a do DXCB.